11 novembro, 2009

Little Venus of Willendorf



Acrílica, giz pastel seco e fake pearls sobre tela.
Detalhe.
2009.
Uma citação à Vênus de Willendorf.
Uma forma de falar da minha mãe. E de todas as mães.


.

14 outubro, 2009

perfumes e cemitério

Amigo: como chama mesmo aquele perfume?
Eu: Lapidus. ... (quando precisar lembrar, lembre de cemitério... lápide... hihihi!)

Algum tempo depois, na loja de perfumes:
Amigo: você tem aquele perfume... ahm ... Jazigo´s??

05 outubro, 2009

layers




aquarela e caneta nanquim sobre vegetal sobre desenho sobre papel craft.
sobreposição analógica + sobreposição digital.


.

23 junho, 2009

so many tools

Estou a testar o tumblr como nova ferramenta de postagens.
Mas bem pouco.
Além do uso do twitter, que re-publica no facebook, e do vício de fazer listas de músicas no blip.fm, tenho que me desdobrar com as obrigações do trabalho. Que em fim de semestre sobrecarregam de tal forma...
Uma pena as festas juninas sempre caírem no fim de semestre (!!!)...

Aliás, hoje foi meu debut em bancas de T.G.I.
Minha primeira vez como integrante da banca.
Bastante empolgante!

Voltando a falar das ferramentas de comunicação em rede, eu ainda considero o blog mais independente e livre, mais neutro, e por isso mais interessante dentre as outras ferramentas.
Mas tem um curtíssimo alcance, pela experiência que tive em quase cinco anos de postagens no mesmo blog.

Para maiores informações, visite-me também @:
tumblr
twitter
blip.fm

E volte sempre aqui.
Sempre com novidades!

.

29 maio, 2009

guloseimas

Minha irmã enviou mais docinhos chocoláticos.
Adorei o coelhinho abaixo com seu tinkerbell dourado!!
E os ovinhos são os mais deliciosos!










11 maio, 2009

AnaLeba e Suku-Ri




Esses são dois hibridozinhos.
Cyb.Org: cybernetic organism.
Croquis como este eu costumo fazer sempre (mais ainda nesses últimos dias), como um cientista maluco que inventa robozinhos experimentais.

O "lugar" atual da arte, entendido como um processo de construção que veio, desde o início do século XX, se desenvolvendo de maneira independente das obrigações funcionais e alienantes de um mundo pós-industrializado, possibilita a compreensão desses serezinhos como entidades concretas.
Não são a representação da idéia de serezinhos animados, mas são os próprios.
Bidimensionais.
Feitos de papel e tinta.

AnaLeba tem recursos audio-visuais: mecanismos orgânicos de captação, de criação, de análise crítica, de edição, de finalização e de projeção de imagens e sons.
Suku-Ri é uma mini-usininha de fissão e/ou fusão nuclear.
Ele absorve, através de seu canudinho, qualquer tipo de matéria existente, em qualquer tamanho ou quantidade. Com seus processos internos de digestão, transforma tudo em energia, ou condensa tudo em uma massa infinitamente pequena.

.

.

21 abril, 2009

ephemeron 01

Aquilo que um dia foi dado como sólido e real, hoje se desfaz sem cerimônias.





.

04 abril, 2009

40 ítens

Várias pessoas já me pediram uma lista com indicações de filmes que eu assisti e recomendaria.
Não sou cinéfilo, nem profundo entendedor da linguagem cinematográfica, mas me interesso por linguagens, e pelas as traduções que se operam entre elas.

Resolvi fazer uma listinha então.
Provavelmente me esquecerei de muitos, mas logo farei outra lista com mais indicações.
Agora, sob qual critério esses filmes estão agrupados?
Nenhum!
Talvez um critério aleatório, randômico, sem seguir nenhuma ordem.
Do cosmos ao caos.


01. Pecker (John Waters, 1998)

02. True Stories (David Byrne, 1986)

03. Interstella 5555: The 5tory of the 5ecret 5tar 5ystem
(Kazuhisa Takenochi, 2003)

04. Der Himmel über Berlin [Asas do desejo]
(Win Wenders, 1987)

05. Dolls (Takeshi Kitano, 2002)

06. Koyaanisqatsi (Godfrey Reggio, 1982)

07. The Birds [Os Pássaros]
(Alfred Hitchcock, 1963)

08. Entre Tinieblas [Maus Hábitos]
(Pedro Almodóvar, 1983)

09. Mujeres al Borde de un Ataque de Nervios
(Pedro Almodóvar, 1988)

10. The Sword in the Stone [A espada era a lei]
(Wolfgang Reitherman, 1963)

11. Stranger Than Paradise [Estranhos no paraíso]
(Jim Jarmusch, 1984)

12. Velvet Goldmine (Todd Haynes, 1998)

13. E la Nave va (Frederico Fellini, 1983)

14. Teorema (Pier Paolo Pasolini, 1968)

15. The Rocky Horror Picture Show
(Jim Sharman, 1975)

16. Lock, Stock and Two Smoking Barrels
(Guy Richie, 1998)

17. Gwoemul [O Hospedeiro]
(Joon-ho Bong, 2006)

18. Pulp Fiction (Quentin Tarantino, 1994)

19. THX 1138 (George Lucas, 1971)

20. Barbarella (Roger Vadim, 1968)

21. Go! (Doug Liman, 1999)

22. The Man with a Movie Camera
(Dziga Vertov, 1929)

23. Prêt-à-Porter (Robert Altman, 1994)

24. Millions (Danny Boyle, 2004)

25. La Cité des Enfants Perdus
(Marc Caro + Jean-Pierre Jeunet, 1995)

26. Sen to Chihiro no Kamikakushi [A Viagem de Chihiro]
(Hayao Miyazaki, 2001)

27. The Pillow Book [O Livro de Cabeceira]
(Peter Greenaway, 1996)

28. The Cook, the Thief, His Wife & Her Lover
(Peter Greenaway, 1989)

29. Trois Couleurs: Bleu [A Liberdade é Azul]
(Krzysztof Kieslowski, 1993)

30. Badkonake Sefid [O Balão Branco]
(Jafar Panahi, 1995)

31. Ladri di Saponette [Ladrões de Sabonete]
(Maurizio Nichetti, 1989)

32. Das Cabinet des Dr. Caligari
(Robert Wiene, 1920)

33. Krull (Peter Yates, 1983)

34. Naked Lunch [Mistérios e Paixões]
(David Cronenberg, 1991)

35. Lost Highway [A Estrada Perdida]
(David Lynch, 1997)

36. Duo Luo Tian Shi [Fallen Angels]
(Kar Wai Wong , 1995)

37. Parenti Serpenti (Mario Monicelli, 1992)

38. 2001: A Space Odyssey
(Stanley Kubrick, 1968)

39. El Laberinto del Fauno (Gillermo del Toro, 2006)

40. My Own Private Idaho
(Gus van Sant, 1991)


.

27 março, 2009

onde vamos almoçar hoje?

Algumas opções:
- frango com "gengilim" (influência da culinária mongol trazida ao ocidente por Gengis Khan);
- salada com flor "caputinha";
- e de sobremesa: bolo "trunfado" (recheado de "trunfas").

Faça sua escolha.
Sempre lembrando que, no final das contas, o que importa é a companhia!

23 março, 2009

magiquinha para o fim do dia

Gui Boratto - it´s magic + scene 1





Estou envolvido com o universo neoclássico x romântico dos séculos XVIII e XIX.
Tudo o que vejo e ouço, neste período do semestre que já está acabando, passam momentaneamente por esses crivos.
E tanta coisa ganha outros contornos...
Como essas duas trilhas do Gui Boratto... me lembram tanto a onipotência magnânima do Wagner.
Para ouvir, estudar e apreciar, não para seguir, como já fez um grande (?) ditador do qual é bom nem falar o nome...



.

22 março, 2009

Pianos


Depois de alguma demora, consegui baixar o filme "The 5.000 Fingers of Dr. T." (R. Rowland, E.U.A., 1953).
Me lembro de assistir pela primeira vez quando estava no primeiro ano da graduação.
Este musical infantil é literalmente onírico, com cores muito divertidas por serem tão saturadas. Fantasioso e romântico, combina com sessão da tarde desencanada, ou fim de domingo em repouso.
Os cenários me lembraram muito a assepsia (orçamento baixo?) dos cenários de Metropolis, do Fritz Lang.
Mas confesso que estava com vontade mesmo era de ver o piano para 5 mil dedinhos. Monumental. Forma serpenteante. Absurdamente impossível.
O protagonista, Bart, me fez perguntar se o Bart Simpson teria alguma relação com ele. O chapeuzinho com uma mão amarela que o Bart do filme usa não teria inspirado o Matt Groening na criação de seu personagem énfant terrible?
Me surpreendi com a gigantesca escada marinheiro vermelha em que o Bart foge dos guardas. Ao chegar ao fim da escada que levava ao nada, ele salta usando sua camiseta como um para-quedas.




E como o assunto é piano...
fico de cabeça virada com o trabalho do PianOrquestra.
Sob a direção artística de Cláudio Dauelsberg, o quinteto usa o instrumento de formas não convencionais, libertando a vontade de pensar de forma criativa sobre objetos banais.
(Fique atento para a parte em que é 'citado' um trecho da música 'Take on me', do A-ha.)


PianOrquestra - Lucy in the Sky with Diamonds

.

19 março, 2009

wacky stuff

Achei esta coleção de imagens antigas.
Coisas malucas e inusitadas, com uma camadinha de poeira do tempo por cima.
A partir deste post.



Cartela de agulhas de costura para viagem.



Cartão postal alemão. 1910.



Stickers. 1975.



rótulos de caixas de fósforo chinesas.



cartão postal holandês da década de 1930.




caixa de biscoitos americana.


.